Home
Guia na Internet
Diretoria
Histórico
Convenções
Termo Aditivo
Associados
Estatuto
Categoria Econômica
Parcerias
Eventos
Tabela Sindical
Câmara de Conciliação
Serviços
Links
Cursos
Guerreiro do Comércio
Fecomércio PR

 

 Image
 Image
 

 

 

 

 
Notícias FecomercioPR
  • Fecomércio PR e Sesc PR debatem Turismo Religioso no Paraná em Prudentópolis 18:47 - 16.09.2021

    O Grupo de Trabalho de Turismo Religioso do Estado foi recebido pelo Vice-prefeito de Prudentopolis PR,  Evaldo Hofmann e pelas secretárias de Turismo, Cristiane Boiko Rossetim e de Cultura Nadir Vozivoda, no início de setembro. O motivo da reunião, na Câmara dos veadores, foi o debate sobre ações para o desenvolvimento do Turismo Religioso no Paraná. Entre as pautas e assuntos tratados, o destaque foi a Rota da Medalha Milagrosa que possui como proposta fazer um roteiro integrado entre Irati e Prudentópolis, tendo como ponto focal os dois ícones religiosos da região, Colina Nossa Senhora das Graças e o Santuário de Nossa Senhora das Graças.

    No local também ocorreu a reunião ordinária do GT de Turismo Religioso. O Gerente de Turismo Social do Sesc PR, Augusto Zortéa, junto ao coordenador da Câmara de Produtos do Grupo de Trabalho Pedro Kempe – integrante da Abav-PR e Operador de Turismo Religioso -explanaram o projeto Conheça seu Atrativo Religioso. O objetivo é capacitar os atrativos religiosos do Paraná para que possam receber visitas guiadas e periódicas, assim como grupos trazidos por operadoras de turismo, agregando valor à experiência dos peregrinos e visitantes que conhecem os locais. A proposta é que, a princípio, 15 atrativos religiosos sejam contemplados pela iniciativa. Os locais receberão capacitação para atendimento receptivo ao turismo religioso, fornecido pela Fecomércio PR, por meio do Senac PR, visita acompanhada por Guia de Turismo do Sesc, com diagnóstico e feedback.

    A Câmara de Turismo da Fecomércio PR apresentou os números do 4ª Fórum Paranaense de Turismo Religioso. Recorde de público e visualizações, contou com programação diversa, com palestrantes internacionais, nacionais e do estado. Também foram apresentados os resultados das capacitações gratuitas para o Turismo Religioso da Fecomércio e Senac, que estão encerrando as duas últimas turmas de 2021 e salientada a importância da qualificação profissional para um turismo de qualidade e formatação de novos roteiros.

    Segundo o Assessor da Presidência da Fecomércio PR e vice-presidente do Cepatur, Giovanni Diego Bagatini, a partir de agora as capacitações seão inseridas dentro do Plano Senac de Retomada do Turismo – Turismo em Foco Paraná – contemplando outras 14 capacitações gratuitas em diversas áreas do turismo. Elas vinculam-se também ao Turismo Religioso e serão feitas em parceria com a Fecomércio PR,  Paraná Turismo e 15 regiões turísticas do estado.

    O post Fecomércio PR e Sesc PR debatem Turismo Religioso no Paraná em Prudentópolis apareceu primeiro em Fecomércio PR.

  • Serviços reagem e geram maior receita em 5 anos 18:50 - 16.09.2021

    Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada hoje no dia 14 de setembro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o volume de receitas do setor de serviços cresceu 1,1% na passagem de junho para julho de 2021, já descontados os efeitos sazonais. O resultado mensal veio próximo à expectativa da Confederação nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) ? que projetava variação de 1,2% ante o mês anterior. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, houve variação +17,8% – taxa influenciada pela baixa base comparativa decorrente do início da flexibilização da quarentena após a primeira onda de contaminação da população.

    Apenas dois dos cinco grupos de atividades apresentaram variações mensais positivas com destaque para os serviços prestados às famílias (+3,8%). Registrando quatro avanços mensais desde o arrefecimento da segunda onda da pandemia, os serviços prestados as famílias acumularam avanço de 38,4% desde abril. No entanto, o nível de geração de receitas dessas atividades ainda se encontra 23,3% abaixo do registrado em fevereiro de 2020. Indicadores de monitoramento do Google revelam que a concentração de consumidores em áreas residências recuou pelo quarto mês seguido (-4,0% na passagem de junho para julho) e, ao fim de agosto era apenas 5,6% maior que o nível observado em fevereiro de 2020. A queda do isolamento social associada à desaceleração no número de casos de contaminação e mortes pelo novo coronavírus tem viabilizado a retomada dessas atividades, sobretudo os serviços de alojamento e alimentação (+42,3% em relação a março deste ano). Assim, a sequência de ganhos reais mensais fez com que o setor registrasse, em julho, volume de receitas 3,9% superior àquele verificado em fevereiro de 2020, sendo superado apenas pelo comércio com avanço de 5,9% no mesmo período. Com volume de receitas 24,6% inferior ao verificado em fevereiro de 2020, o turismo ainda deverá demorar a registrar ganhos nessa base comparativa. Contudo, o segundo semestre de 2021 já apresenta sinais claros maior de dinamismo nas atividades turísticas.

    As perdas mensais de receitas, por exemplo, recuaram pelo quarto mês consecutivo e tendem a se reduzir na medida em que as barreiras à circulação de turistas forem relaxadas. Em julho, as atividades turísticas somaram R$ 17,4 bilhões em perdas e operavam, em média, com 63% da sua capacidade de geração de receitas, segundo levantamento realizado pela CNC. Pelas contas da entidade o setor já acumula perda de R$ 413,1 bilhões desde o início da crise sanitária.

    Regionalmente, os Estados de São Paulo (R$ 171,6 bilhões) e do Rio de Janeiro (R$ 50,2 bilhões), principais focos da Covid-19 no Brasil, concentram mais da metade (54%) da perda nacional de receitas com serviços turísticos.

    Outro sinal claro da aposta na recuperação do setor tem sido a reação do mercado formal de trabalho. Pela primeira vez desde o início da pandemia, as atividades turísticas acumulam mais admissões (1,061 milhão) do que desligamentos de funcionários (1,018 milhão), de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Assim, em relação ao estoque de funcionários de julho do ano passado, o saldo de 42,6 novas vagas ampliou em 1,4% a força de trabalho do setor.

    Finalmente, embora ainda não tenha se ?normalizado? em torno dos 2.000 voos diários que eram registrados antes do início da crise sanitária, o fluxo de aeronaves nos principais aeroportos do país vem apresentando crescimento robusto desde abril deste ano tendo avançado 27% em julho e 1% em agosto.

    Para os próximos meses a tendência é de que os serviços (especialmente, o turismo) ganhem dinamismo, na medida em que o evidente efeito positivo da vacinação da população sobre a atividade econômica se soma à baixíssima base comparativa de 2020. Neste contexto, a CNC revisou de +18,2% para +19,1% sua projeção para a variação do volume de receitas do turismo. De forma semelhante a previsão da entidade para o setor de serviços também foi revidada de +5,8% para +6,2% ao final do corrente ano. Em ambos os casos, confirmadas as previsões, essas atividades registrariam às maiores taxas de crescimento desde o início da PMS.

    O post Serviços reagem e geram maior receita em 5 anos apareceu primeiro em Fecomércio PR.